Black Eyed Peas, Anitta e Xutos & Pontapés no Rock in Rio Lisboa 2021

Por Diario de Notícias
Partilhar

Os norte-americanos Black Eyed Peas, os portugueses Xutos & Pontapés e a cantora brasileira Anitta vão atuar no festival Rock in Rio Lisboa, adiado para 2021 por causa da covid-19, foi hoje anunciado.

Estes três nomes estavam confirmados para a edição deste ano, transitando agora para 2021, reagendado para os dias 19, 20, 26 e 27 de junho no Parque da Bela Vista.

Hoje foram também anunciadas nas redes sociais as atuações da cantora brasileira Ivete Sangalo e dos portugueses HMB, David Carreira e Bárbara Tinoco.

Em abril, foi revelada para 2021 a presença dos norte-americanos Foo Fighters e The National e do britânico Liam Gallhagher, que deveriam atuar este ano no Rock in Rio Lisboa.

O Rock in Rio Lisboa realiza-se de dois em dois anos, desde 2004, no Parque da Bela Vista, onde é montada a ‘Cidade do Rock’.

Segundo a organização, a 10.ª edição irá realizar-se em 2022, retomando os anos pares.

Para a edição deste ano tinham sido anunciados outros artistas, nomeadamente Post Malone, Duran Duran, A-ha, Camila Cabello e Bush.

Em abril, a organização do festival explicava que “caso algum dos artistas inicialmente previstos para atuar no Palco Mundo em 2020 não se confirme para a edição de 2021, os portadores de bilhete para esse dia específico poderão trocar o seu bilhete para uma data à escolha, efetuando um processo de revalidação do mesmo, ou solicitar o reembolso no prazo de 30 dias a contar da data da ‘não confirmação’”.

Bispo foi até às periferias em dia de S. João Baptista

Por Diario de Notícias
Partilhar

O bispo da diocese do Funchal, D. Nuno Brás, visitou, anteontem, a paróquia de São João Baptista, na freguesia da Fajã̃ da Ovelha, uma das freguesias mais distantes do centro do Funchal, desertificada e envelhecida, em que pela primeira vez, não há catequese devido à ausência crianças.

D. Nuno Brás referiu ao DIÁRIO que a sua vinda à̀ paróquia da Fajã da Ovelha deveu-se à importância de estar com as pessoas e, sobretudo, ajudar a celebrar esta solenidade numa altura em que não é́ possível realizar a tradicional festa popular no exterior, à qual estávamos habituados.

O prelado começou por realçar que a 24 de Junho foi celebrada a solenidade do nascimento São João Baptista. “É́, sem dúvida, uma solenidade importante na liturgia e na vida da Igreja”. Afirmou ainda que este santo popular “é́ querido na vida de muitos cristãos” e só isso bastaria para que o bispo viesse à referida paróquia. Um outro facto é que a paróquia celebrava o seu Santo padroeiro.

D. Nuno Brás, questionando pelo DIÁRIO sobre a desertificação daquela paróquia, aflorou que o problema não é exclusivo desta localidade, mas comum a toda a ilha. O problema da demografia “é dramático” e preocupa-o. “A solução poderá passar antes de mais por deixar de lado os egoísmos, no fundo por criarmos cada vez mais. A Madeira é́ uma terra de gente que se entrega. Novas crianças e vidas novas são importantes e fazem parte da nossa missão, como Igreja, de dar Vida, que floresça e cresça, dado que é́ facto importante na vida dos cristãos”.

O prelado afirmou que, relativamente ao património religioso, está a continuar a obra realizada por D. Teodoro de Faria que dele muito cuidou. Mas é também obra das autoridades civis e dos poderes autárquicos, municipais e do governo regional, como se nota pelos apoios que deu a esta paróquia. “A comunidade cristã é depositaria destes tesouros do património e nesse sentido estes tesouros foram criados para louvor de Deus e para a vida da comunidade cristã. Continuamos a cuidar dele mas é importante que as autoridades percebam que este é um dos grandes patrimónios da nossa ilha e nos faz encontrar pela visão e pela maneira de estar aquilo que foram os nossos antepassados e que nos convida a ser hoje com Deus dignos herdeiros dos nossos antepassados”. A preservação do património requer um conjunto de fundos que não está ao alcance de paróquias pequenas. Daí a relevância da ajuda do poder autárquico na preservação dos mesmos.

Adiantou ainda ao DIÁRIO que “o nosso coração e nosso pensamento estão sempre com os emigrantes e, mesmo estando longe, impossibilitados de estar cá, não deixarão de viver esta data junto dos seus familiares e amigos e de ir à̀ eucaristia, vivendo a festa como nós aqui fazemos. A fé ultrapassa fronteiras, tempos e distâncias geográficas.

Por fim, D. Nuno Brás saudou o concelho da Calheta por comemorar 518 anos. “Significa que este concelho já é herdeiro de uma grande tradição e portanto não é uma realidade nova. Contudo não podemos ficar a olhar para o antigamente, para o passado. Precisamos de ter novos horizontes e de viver hoje a fé. Muita vezes olhamos para fé como uma realidade passada. A fé é uma realidade do hoje, é uma realidade importante para nossa vida. Estas igrejas e todo este património falam-nos da fé daqueles que nos precederam e também da fé que nós herdamos, pois Jesus Cristo é́ alguém de hoje”.

Mais 204 testes à covid-19 sem qualquer novo caso

Por Diario de Notícias
Partilhar

O Instituto de Administração da Saúde, IP-RAM realizou nas últimas 24 horas mais 204 testes à covid-19 e todos resultaram negativo para o novo coronavírus. O que significa que se confirma que mantêm-se os 92 casos confirmados, sendo que dois deles são pessoas que se mantêm activas para o vírus.

Assim, a situação epidemiológica da covid-19 na Região Autónoma da Madeira parece continuar estáveltendo sido já contabilizadas 1.546 notificações de casos suspeitos, das quais, 92 se confirmaram (5,95%).

Os dois 2 casos activos, lembra o IASaúde, foram “diagnosticados na terceira semana de Junho, no contexto das actividades de vigilância implementadas no Aeroporto da Madeira, permanecem em unidade hoteleira dedicada a confinamento, sem necessidade de cuidados hospitalares”.

Reside no Aeroporto, actualmente, o principal foco das atenções, ainda que 1.284 pessoas estejam a ser “acompanhadas pelas autoridades de saúde dos vários concelhos da região, 396 pessoas em vigilância ativa e 888 em autovigilância”, informa.

Até 26 de Junho, “o total de amostras processadas no Laboratório de Patologia Clínica do SESARAM é 22.212”, acrescenta, mais 204 do que no anterior relatório. Destes, os utentes do Serviço Regional de Saúde da Madeira alvo de teste à covid-19 na RAM é de 19.812 (89%).