Estudo aponta para dengue, zika ou febre amarela no sul da Europa dentro de uma década

Por F. Azevedo
Partilhar

Ainvestigação incluiu a análise dos efeitos da temperatura em diferentes estágios da vida do mosquito e dados e projeções sobre as temperaturas e as chuvas no mundo de 1950 a 2050. E concluiu que entre 1950 e 2000 o mundo se tornou 1,5% por década mais adequado ao ‘Aedes Aegypti’. E no futuro pode aumentar para 3,2% por década. Ou 4,4% se nada se fizer para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa.